0

Qual a diferença entre Criolipólise e Crioterapia? Conheça os Tratamentos!

CONHEÇA OS TRATAMENTOS

Em meio a tantos tratamentos estéticos para remodelar o corpo, é comum ter dúvidas sobre como funciona. Cada técnica tem um procedimento bem parecido com outro o que faz confundir. É o que costuma acontecer com a crioterapia e a criolipólise.

Os dois tratamentos têm nomes parecidos, servem para eliminar os pneuzinhos e utilizam o frio como ativo principal. Porém, existem diferenças importantes entre as técnicas. Se você não sabe quais são, fique atenta a este artigo!




Crioterapia

Para comprar o Gel Corps Redutor de Medidas ENTRE EM CONTATO AQUI.

O tratamento consiste na aplicação de cremes que tem em sua composição cânfora ou mentol. E na realização de uma massagem redutora, normalmente manual. A área trabalhada é enfaixada para que as baixas temperaturas causadas pelos cremes, entre 0º C e 2º C, continuem agindo no corpo por mais tempo.

O resfriamento provocado pelos produtos aplicados, em conjunto com a massagem, promove a queima do excesso de gordura localizada no abdômen, coxas, braços e costas. O tratamento dura cerca de 30 minutos e podem ser necessárias 10 sessões, 3 por semana.

Os riscos do tratamento estão relacionados a alergias aos produtos utilizados. E ao aparecimento de hematomas, caso a massagem não seja realizada corretamente.

Criolipólise

O tratamento é realizado com um aparelho que suga a região do corpo a ser trabalhada. E congela as células de gordura a uma temperatura aproximada de -7º C. As células são quebradas e eliminadas pelo organismo. Resultando em uma perda de até 3cm por sessão.

Podem ser indicadas até 3 sessões por região a ser tratada, com intervalo de 1 mês entre as sessões.

Ao contrário da crioterapia, que praticamente não apresenta riscos, a criolipólise requer cuidados especiais. Como o tratamento é realizado com baixas temperaturas, é importante que seja executado por um especialista com registro no Conselho Federal de Medicina. É fundamental também que o aparelho utilizado tenha registro da Anvisa e que não trabalhe com temperaturas inferiores à ideal, de -7º C.

Os riscos da criolipólise envolvem queimaduras de até terceiro grau e necrose da pele, provocadas pelas baixas temperaturas quando o aparelho não está regulado corretamente.

O que é Criolipólise ?

Caso queira se tornar um consultor autorizado HINODE basta acessar AQUI.

 

Luiz Cerqueira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *